Empreendedorismo e Educação de Qualidade

 

Partindo do princípio que a Educação tem uma ralação direta com o desenvolvimento, meu ponto de vista de hoje será sobre o Empreendedorismo e a qualidade da Educação.

Os mercados estão mudando acentuadamente, encolhendo ou ampliando, mais tornando-se extremamente competitivos. Neste ambiente competitivo global, sobrevive, quem tem espírito empreendedor.

Para Filion (1999),  empreendedor é uma pessoa que imagina, desenvolve e realiza visões,  além  de  ser  uma  pessoa  criativa,  marcada  pela  capacidade  de  estabelecer  e  atingir objetivos, mantendo um nível de consciência do ambiente em que vive e utilizando-o para detectar oportunidades de negócios.

Possuir ou adquirir tais características empreendedoras perpassa por um processo educacional de qualidade, que possibilite aos alunos senso crítico e visão de oportunidades.

Educação de qualidade. Que qualidade está se falando e desejando? A qualidade é um conceito histórico, que se altera no tempo e no espaço, vinculando-se às demandas e exigências sociais de um contexto histórico.

Sendo uma construção sócio-histórica e econômica, a qualidade está diretamente vinculada ao projeto de sociedade, relacionando-se com o modo pelo qual se processam as relações sociais, produto dos confrontos e acordos dos grupos e classes que dão concretude ao tecido social em cada realidade.

O que fazer para ter uma educação de qualidade? Para alguns, está ligado ao índice de aprovação, para outros ao nível de aprendizagem.  Para muitos pais, basta ter aula que a qualidade está garantida. Será mesmo?

 Na minha concepção, educação de qualidade é a que possibilita emancipação do aluno, transformando-o de indivíduo para sujeito, tornando-o protagonista de sua própria vida.

O sujeito emancipado é aquele que se sente inserido e preparado para vida, para o mundo e para o mercado.

A educação de qualidade é o único instrumento que inclui verdadeiramente o sujeito, tornando-o capaz de aprender a conhecer,  aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser.

Será que os sistemas educacionais estão possibilitando essa formação aos seus alunos? A Educação precisa saber usar as estatísticas a seu favor.

As escolas estão repletas de projetos pedagógicos sem ter sido feito um único projeto de investigação para saber de fato qual o problema principal.

Enquanto aparelho ideológico do Estado, a Escola precisa desconstruir e superar este modelo vigente.

Por que nossos alunos não aprendem?

Por que não valorizam os estudos e a sala de aula?

Por que o espírito empreendedor não é estimulado?

Partindo de cada Escola, veremos que muitas destas respostas são tão óbvias que não nos damos conta.

Como afirmou Aristóteles, “é fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer.”

Related Post

Atenção! Os comentários do blog são via Facebook ou Google Plus, se quiser comentar, esteja logado! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor do mesmo

Loading Facebook Comments ...
::Parceiros
Desenvolvendo...
::Facebook
Login